segunda-feira, 21 de junho de 2010

Jovem se torna cristã e é torturada pelos pais....



Ela foi espancada e algemada em uma árvore no quintal de casa. Uma jovem de 17 anos que se converteu ao cristianismo foi espancada severamente pelos seus pais muçulmanos por deixar o Islã, além de ter sido algemada em uma árvore no quintal de casa por mais de um mês.

Nurta Mohamed Farah de Bardher foi confinada na sua casa desde 10 de maio, na região de Gedo, no Sul da Somália, quando a família descobriu que ela tinha abraçado o cristianismo. De acordo com um líder cristão que visitou a área, “ela foi duramente espancada, mas insistiu em sua religião recém-descoberta”, disse a fonte sob condição de anonimato.

Seus pais também a levaram a um médico, que prescreveu remédios para uma “doença mental”, disse o cristão. Alarmado pela determinação da menina em manter a fé, seu pai, Hassan Kafi ILMI, e sua mãe, Hawo Godane Haf, decidiram que ela tinha enlouquecido e a forçaram a tomar a medicação prescrita. Tradicionalmente, somalis acreditam que o Alcorão cura os doentes, especialmente os doentes mentais. Por isso, a escritura islâmica é continuamente recitada para ela duas vezes por semana.

O cristão afirmou que “a menina está muito doente. Seu sofrimento começou depois que ela recusou a oferta da sua família de perdão em troca de renunciar o cristianismo. E o confinamento se iniciou após a medicação e as punições.

A pequena comunidade cristã está abalada. A garota está acorrentada a uma árvore durante o dia e colocada em uma sala pequena e escura durante a noite.

O líder cristão pede a oração da igreja. “Nós precisamos de orações e apoio contra tais atos desumanos, e para a conquista da liberdade de religião para o povo somali”.

Fonte: Compass Direct-via CPAD-News-com citação Portas Abertas

sábado, 19 de junho de 2010

Razão e Sensibilidade













“Eis que vos envio como ovelhas ao meio de lobos; portanto, sede prudentes como as serpentes e simples como as pombas” (Mt 10.16)








O filme inglês Razão e sensibilidade (1995) narra a história de duas irmãs que diante das dificuldades financeiras da família, adotaram formas diferentes de enfrentar a vida: uma, mais prática, valeu-se da razão como condutora de suas decisões e a outra apoiou-se na emotividade como resposta. Na verdade, a grosso modo, este é um pêndulo no qual todos nós precisamos aprender a nos equilibrar.


Carl Gustav Jung desenvolveu a teoria que possuímos quatro funções psicológicas fundamentais: pensamento,sentimento, sensação e intuição.
A seu ver, saudável é aquele capaz de transitar bem em cada uma dessas funções, para poder dar a melhor resposta que o momento exige.
Coisa difícil, pois o problema é que costuma haver a preponderância de uma delas, que ele chama de “função superior”, e uma conseqüente dificuldade de transitar pelas outras funções.


Jesus deseja trazer unidade, equilíbrio e estabilidade à nossa personalidade.
Da mesma forma que o Eterno organizou o caos do Universo, ele também pode trazer harmonia e beleza a cada um de nós.
Ao preparar seus discípulos para enfrentar as duras experiências da vida de fé, Jesus adverte-lhes para que fossem “prudentes como asserpentes e simples como as pombas”.
Ou seja, o Mestre os instrui para combinar a prudência,sagacidade e inteligência própria dos ofídicos, aliada à simplicidade das pombas.
Numa tradução mais livre, “que complementassem a razão com a sensibilidade”.


Quando não desenvolvemos adequadamente a razão, tornamo-nos presas fáceis dos enganos e sofismas, e alguns,“tendo rejeitado a boa consciência, vieram a naufragar na fé" (1Tm 1.19). Somente crer não basta: também é preciso pensar corretamente.


Abandonando a razão e a boa consciência, nos tornamos como irracionais, e foi isso que quase levou o salmista Asafe a “escorregar”.
Mas ele confessa e reconhece a origem de seu problema:“eu estava embrutecido e ignorante; era como um irracional à Tua Presença” (Sl 73.22).


A irracionalidade nos aproxima dos animais e nos leva a agir mediante impulso.
“Não sejais como o cavalo ou a mula, sem entendimento” (Sl 32.9), diz a bíblia. Confesso que os erros cometidos em minha vida – e não foram poucos – quase sempre ocorreram quando deixei a razoabilidade de lado. Ao abandonar a racionalidade, passamos a decidir com o fígado. Creiam-me: a bílis é uma péssima conselheira.


A primeira vítima do agir irracional é o diálogo.
Já tentou conversar, num bom nível, com alguém exasperado?
Desista, pois as palavras que você diz nunca serão as palavras ouvidas.
Muitos confessam depois: “fiquei como fora de mim”.
Ora, quem está “fora de si” não tem como analisar corretamente o que estão lhe falando. Peça para alguém irado definir algumas pessoas ao qual não mantém bom relacionamento, e você verá o quanto a raiva “deforma” e “demoniza” o outro.
É por isso que Paulo pede que sempre “a paz de Cristo seja o árbitro no coração”.


Há sempre a possibilidade de o pensamento tornar-se a “função superior”.
Até aí nada demais, porém se ele estiver desacompanhado da sensibilidade, para lhe dar equilíbrio, sensatez e temperança, o resultado pode ser nefasto.
A posse da razão, sem o freio da sensibilidade, torna as pessoas cruéis, cheias da “verdade”. Deus nos livre dos ”cheios de razão”.


Quando os aspectos saudáveis da sensibilidade são rejeitados,sem possibilidade de aflorar para fazer parte da personalidade, acaba por deixar a pessoa “pesada”, faltando-lhe a leveza,o bom-humor, o chiste.Ora, tudo que é rejeitado em nós ou impedido de se manifestar não pode contribuir no desenvolvimento do ser.
E o que é pior: adoenta.


Por outro lado, possuir sensibilidade sem o apoio da razão produz gente“hipersensível”, que faz drama dos menores e irrelevantes acontecimentos, dá um valor excessivo aos seus sentimentos, e o mundo é visto e julgado – não a partir da realidade – mas do que ele está sentindo.
É claro que se decepciona facilmente com todos que o cercam, e vive em constante flutuação emocional.


É preciso saber para que lado pendemos e que aspectos importantes da vida não estão sendo vivenciados.
O Senhor espera de nós um desenvolvimento de todas as funções próprias de uma personalidade saudável.
Se assim não for, ficaremos eternamente presos às reações infantis, e aos pensamentos próprios da adolescência.


As coisas espirituais são assim: requerem o empenho da totalidade da constituição de nosso ser, para que não sejamos cristãos “mancos” que vivem parcialmente de suas funções.
É por isso que somente podemos amar a Deus de verdade se for “de todo nosso coração, toda nossa alma, todo nosso entendimento e toda nossa força” (Mc 12.30).




Pastor Ari P. Fernandes

sexta-feira, 18 de junho de 2010

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Falando a Verdade... de Pai para filho...





...PARA UMA VIDA SAUDÁVEL...


Onde estavas tu,
quando eu lançava
os fundamentos da terra?
Dize-mo,se tens entendimento.Jó 38.4


Às vezes fico pensando na sempre atual situação da raça humana.
Digo sempre atual porque noto haver um certo processo cíclico.
Pois,tudo se repete desde os primórdios da criação.
Se pararmos para observar e analisar,fatalmente veremos as coisas se repetindo.
Os mesmos acertos.Os mesmos erros.
Idéias que causam transformações úteis.Já outras nem tanto.
Uns,entregam a própria vida por uma determinada causa.
Outros,permanecem alheios a essa mesma causa.
Uns,pensam antes de fazer algo,depois fazem e se arrependem ou não.
Outros,não pensam,fazem e também se arrependem ou não.
Observamos a politicagem em aberto ou em secreto e notamos que,há milênios permanece igual.
Logo ,vem à minha mente questões cientificas tão disputadas acerca da evolução humana e me pergunto: Onde foi que o homem evoluiu?
Pois,embora tenhamos diferenças notórias com relação ao passado que até em partes nos permitem ter uma vida aparentemente melhor,porém os pensamentos permanecem os mesmos.
E o interessante é que em sua maioria são idéias e ideais destrutivos,que só trazem o mal ao próprio homem.
Inventam idéias "revolucionárias "que no entanto só trazem prejuizos,danos terriveis e mesmo assim ficam tentando justificar a si mesmos dizendo ter razão embora estejam totalmente fora da normalidade.
E pior ainda,alguns querem ter mais sabedoria que o próprio Deus,acham que Ele errou em algumas coisas e tentam mudar aquilo que é perfeito.

Inculcando-se por sábios,tornaram-se loucos.Romanos 1.22

No livro de Jó,há um interrogatório de Deus ao homem acerca do principio de tudo.
O Todo Poderoso tão somente pergunta:
Eih homem!Onde voce estava enquanto eu criava o universo e o estabelecia?
Quem é voce para contender com o idealizador e criador de tudo?
Sabia que,até a voce mesmo fui Eu quem fiz?
Amado leitor,isso para mim soa da seguinte forma:
É como se minha filha me chegasse dizendo:
Pai!hoje vou sair à noite e só retorno às cinco da manhã.
Não se preocupe,to levando a chave viu?
E eu respondo:tudo bem querida,vá em paz e tranquila,pois voce pode decidir e sabe cuidar bem de si mesma,afinal já tem oito anos de idade e é totalmente ciente de tudo.
Que absurdo!Diria voce caro leitor.
Mas permita que eu prossiga:
Filha!Quem foi que construiu essa casa em que voce mora?
Quem te sustenta desde antes do teu nascimento e te provê de roupas,calçados e algumas coisas mais?Hein?
Me responda onde estavas enquanto eu preparava todo esse ambiente em que hoje vives?
Você é minha dependente e não tem direitos sobre si mesma!
Palavra dura né?
Mas observe o que Deus disse a Jó:
Eu sou eterno!voce ainda se encontra em formação.
E o mais interessante de tudo:depende de mim para isso.
E ainda assim quer contender comigo?Hipócrita!Insensato!

Amados!já é tempo de despertarmos desse sono e estarmos atentos para a realidade.
Reconhecendo que somos dependentes de Deus em todas as coisas.
Sabia que,para abrir e fechar teus olhos e até para respirar todos os dias voce depende de Deus?
E quer se achar autosuficiente para quê?
Para tropeçar e cair em tuas próprias armadilhas?
Quer uma vida cristã saudável?
Então,pare de contender com Deus!
E trate de depender de Deus,reconhecendo que Ele é o provedor de tudo.
Acontecendo isso,pode ter certeza:
A tua vida será muito melhor e bem mais saudável!
Deus te abençõe!

No Amor de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo...

Pb.Altino G.Elerth

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Qual é a razão da tua alegria?...











Palavra rápida e com muito bom humor para abençoar o teu dia...


Tu me farás ver os caminhos da vida;
na tua presença há plenitude de alegria,
na Tua destra,
delícias perpetuamente. (Salmo 16.11)


Recentemente assisti a uma entrevista com um esportista muito conhecido mundialmente e,em certo ponto,a pessoa que o entrevistava questionou sobre qual seria o motivo dele ainda estar competindo,pois afinal o rapaz já havia conquistado todos os títulos possíveis e também sua total independência financeira.E no atual momento,após passar por diversos problemas vinha ele de mais uma contusão e porque não aposentar-se?
Ele respondeu assim:

"Tudo bem que já conquistei tudo o que gostaria,mas de que valeria tudo isso se eu não tivesse prazer em fazer o que faço?Pois,esse esporte é a minha alegria!"

Essa resposta simples me levou a questionar algo:
Sei que para muitos existem diversos motivos para alegrar-se,mas e para você caro leitor,qual seria o real motivo da tua alegria?
Em outras palavras: O que realmente te satisfaz e te deixa feliz?
Jesus certa vez falando aos discípulos disse:

Uma comida tenho para comer,que vós não conheceis.
A minha comida consiste
em fazer a vontade daquele que me enviou a realizar a sua obra. João 4.32e34


Devo dizer a você querido leitor que:
Não importando a situação,quando nos entregamos realmente para fazer a vontade de Deus,nosso coração transborda de alegria dia e noite e realizamos aquilo que para muitos é impossível.
Eu optei por viver para fazer a vontade daquele que me enviou e isso tem sido a razão da minha alegria.
Espero que assim também seja contigo.
Que Deus te abençõe e que você se alegre no Senhor todos os dias.

No Amor de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo

Pb.Altino G.Elerth

sábado, 5 de junho de 2010

Situação do Zé na multinacional...

Culto à cebola, adoradores do umbigo e a ingestão de excrementos.




A proliferação de manifestações "religiosas" exóticas

O que você diria de pessoas que adoram legumes, bebem sua própria urina, se alimentam de luz e/ou ainda adoram astros da mídia? Que perderam a razão? Que são visionárias ou devotas?

Independente do que sejam, o certo é que todos os anos milhares de pessoas em todo o mundo trocam sua religião oficial por cultos estranhos. Essas novas seitas caminham paralelamente com as grandes religiões e possuem objetivos pouco claros, provocando desvios comportamentais autênticos e atitudes patológicas extremamente preocupantes.

O último censo do IBGE mostrou que 2,3% da população brasileira professa uma "outra religiosidade".

Fanáticos religiosos não faltam no mundo atual, por isso um grupo de autoridades do Chile, comissionadas para investigar o fenômeno, chegou à conclusão de que o perfil de uma seita envolve fanatismo, obediência incondicional, exclusividade do grupo e liderança messiânica. Mas há alguns grupos (ou seitas) que se destacam devido às suas práticas anômalas, promovendo cultos com elementos que se afastam dos padrões convencionais.

Sabemos que devemos respeitar aqueles que pensam e crêem diferente de nós, afinal, a liberdade religiosa é uma questão que toca a todos, indistintivamente. No entanto, não podemos confundir as coisas, a ponto de sermos ingênuos e tolerar as ações irracionais de tais grupos e seus cultos excêntricos.

Absurdos teológicos

Os absurdos ou aberrações são o mesmo que distorções, anormalidades, defeitos que se apresentam. As seitas produzem incessantemente tais desvios teológicos e muitas delas podem até conduzir seus fiéis ao suicídio coletivo.

Steve Hassan, ex-membro da seita do reverendo Moon (Igreja da Unificação), hoje pesquisador de cultos e seitas que realizam algum tipo de controle mental, explica o porquê de as pessoas aceitarem facilmente uma doutrina aberrante.

Segundo ele, "as seitas operam na personalidade da pessoa, desligando-a de sua vida anterior, fazendo-a redefinir suas crenças e valores de acordo com as normas estipuladas pelo grupo".

A seguir, breves exemplos dos cultos anômalos desses novos movimentos religiosos.

Cultos excêntricos

É incrível como as pessoas estão propensas a exercer fé nos mais estranhos tipos de deuses. Quando tocamos neste assunto, obviamente nos vem à mente alguns exemplos de cultos anormais, porém, os exemplos que seguem são tão excêntricos que desafiam os limites do que consensualmente denominamos de anormal. Vejamos:

Culto à cebola

Existe um grupo em Paris, França, que cultua a cebola. É isso mesmo. Estamos falando de um legume, considerado pelos adeptos como "bulbo divino". A liturgia do culto é a seguinte: as pessoas se reúnem em volta de uma cebola e vão descascando-a lentamente, camada após camada, até chegarem ao talo, que, segundo crêem, é a parte mais importante do ritual.

O indivíduo que estiver em concentração e contemplar a sagrada gastronomia, alcançará a pureza espiritual.

Adoradores do umbigo

Este culto também gira em torno da meditação, sendo que, desta vez, o deus venerado é o ventre, ou melhor, o umbigo. Dentro do templo, com as portas fechadas e um ambiente repleto de incenso, sob um calor quase insuportável, o grupo (também francês) se concentra em seus próprios umbigos. Acreditam que, pela meditação profunda, poderão regredir, por meio do seu próprio cordão umbilical, até o umbigo de Adão, onde, dizem, encontrarão a paz do paraíso original.

Ingestão de excrementos

Algumas seitas esotéricas, para adquirirem o que chamam de qualidades místicas (como, por exemplo, poder, força física e espiritual), ensinam a beber a própria urina. Até mesmo o padre Joseph Dillon, 53 anos, da Paróquia Nossa Senhora Aparecida (SP), ficou conhecido por dizer em entrevistas que a urina seria a "água da vida". Essas práticas irracionais, do ponto de vista bíblico e científico, têm levado muitos a crer que ingerindo urina conseguirão força espiritual. Inclusive, há até congressos internacionais sobre o assunto. Mas muitos não se contentam em "deliciar-se" somente com sua própria urina, preferindo também comer as próprias fezes, como é o caso de algumas seitas hindus.

Veneradores do sexo

"Nós temos um deus sexy, uma religião sexy e um líder muito sexy, com um grupo de jovens seguidores extremamente sexy. Se você não gosta de sexo, que vá embora enquanto pode". Esta é uma das doutrinas centrais da seita que ficou conhecida por muito tempo como Meninos de Deus, hoje Família do Amor.

Seu líder, que se identifica como MO, pregava o sexo livre, inclusive para a prática de um evangelismo que denominam de "pesca coquete". Defendem a prática homossexual e a prostituição. É o "vale-tudo" do sexo no recrutamento de adeptos. Por isso, a seita foi denunciada e perseguida em vários países e continua sob investigação da Polícia Federal.

Igreja da Eutanásia

De acordo com este grupo religioso, os problemas do mundo são todos causados pelo excesso de população. Então, a solução "óbvia" proposta seria a redução da população. Mas como? Pelo suicídio, eutanásia, sodomia, aborto e canibalismo. Como não poderia deixar de ser, esse grupo também professa fé em elementos extravagantes.

Crêem em extraterrestres e se dedicam a práticas mórbidas.

Adoradores da luz

Tal grupo possui um corpo de crenças doutrinárias essencialmente esotérico. Acreditam que não precisam mais comer. Segundo eles, "comida é veneno", por isso se "alimentam" exclusivamente da luz do Sol. Por outro lado, a rejeição ao nosso tipo de alimentação, como dizem, pode provocar um poder espiritual capaz de fazê-los ter visões de seres espirituais, além de viagens astrais.

Este ascetismo fanático tem levado alguns praticantes à morte. O pior de tudo é que tentam mesclar essa doutrina perigosa com os ensinamentos bíblicos, dizendo que Jesus também a praticava. Tais ensinamentos, contudo, são alheios à doutrina cristã.

Os seguidores da "Bíblia Branca"

A Igreja Mundial do Criador é um grupo racista fundado em 1971, na Flórida, por Ben Klassen, ex-corretor de imóveis. É um dos movimentos que mais crescem nos EUA, segundo o jornal The New York Times.

São partidários da filosofia de Adolf Hitler e possuem um livro chamado White Bible [Bíblia Branca], no qual pregam o ódio contra os judeus e os negros, e defendem a supremacia da raça branca.

Baseado nesta nefasta ideologia, Benjamin Nathaniel Smith, membro ativo de extrema direita da seita, que chegou a alterar seu nome para August Smith porque considerava seu nome "excessivamente judeu", assassinou um coreano, cinco judeus e três negros. A justificativa? Ele os considerava "pessoas sujas". A seita possui sites espalhados pela Internet, onde convida crianças para seu evangelho de horror.

Cultos às celebridades

Os termos "adorar" e "ídolo" possuem uma conotação estritamente religiosa. Contudo, em seus significados clássicos, foram sendo gradativamente alterados, pela mente popular, com o surgimento da mídia televisiva. Muitos fãs fanáticos de astros do cinema e do esporte têm mesclado a devoção pelo artista com a fé religiosa. Alguns destes ídolos estão sendo literalmente adorados nos altares de templos religiosos que lhes são dedicados. Vejamos alguns exemplos:

Idólatras de Elvis Presley

Parece que a frase "Elvis não morreu" é muito mais que um simples chavão, pelo menos para os fãs religiosos da "Igreja Presleyteriana".

A home page do grupo mostra desde testemunhos de graças recebidas de adeptos até os 31 mandamentos de Elvis. Tal igreja foi fundada em 1998, na Austrália, após a líder e fundadora, Anna, ter tido uma experiência mística com o rei do rock. E, hoje, conta com algumas congregações espalhadas pelos EUA e possui até um "teólogo", o dr. Edwards, responsável pela parte doutrinária.

Entre as muitas práticas esdrúxulas exigidas pelo grupo, destacamos as seguintes:

- Pelo menos uma vez na vida os adeptos deverão peregrinar até Graceland.

-Todos devem possuir em casa os 31 preceitos de Elvis, que incluem receitas de comida.

Devem incentivar, diariamente, as crianças a elogiar o cantor já falecido.

Mas os disparates não param por aí. Determinado sacramento, uma paródia da santa ceia, é feito com carne moída e pudim de banana. Os hinos, é claro, são alusões ao ex-roqueiro, e tudo isso recheado de muito rock-and-roll.

Veneradores de Raul Seixas

Talvez não tão organizado como o do roqueiro norte-americano, o raulseixismo é um movimento que está ganhando cada vez mais perfil de grupo esotérico. Em muitos fãs-clubes, já se perdeu o limite entre a admiração e a veneração. E não é para menos, pois Raul Seixas tinha tudo a ver com religião. Suas músicas só começaram a fazer sucesso quando o compositor, hoje bruxo (é assim que ele se autodenomina), Paulo Coelho passou a compô-las.

Noventa por cento das músicas de Raul faziam alusão a temas religiosos, principalmente esotéricos. Seu último trabalho recebeu o título de "A panela do diabo". "Chegar a ser parecido com religião é uma coisa meio sobrenatural", avalia a socióloga Juliana Abonizio. "Os raulseixistas realizam quase uma peregrinação rumo ao autoconhecimento [...] Para a Cidade das Estrelas, uma pousada terapêutica coordenada pelo Instituto Imagick, vão alguns dos fãs de Raul.

Não se trata de religião, mas as obras do cantor estão entre as bases do Imagick, segundo o presidente do instituto, Arsênio Hipólito Jr. Na pousada, o objetivo é intensificar a luz de cada pessoa, inclusive por meio da reprogramação mental".

Discípulos de Jedi

Mais de 70 mil pessoas na Austrália declararam ser seguidoras de Jedi. A religião foi criada baseando-se nos filmes de Star Wars, o famoso Guerra nas estrelas, de George Lucas, o "papa" da ficção científica hollywoodiana.

Talvez tudo não passe de uma brincadeira de fanáticos cinematográficos, que promoveram uma enxurrada de e-mails incentivando os fãs a votarem no censo religioso como seguidores de Jedi. Para que se tornasse uma doutrina, era preciso que dez mil pessoas professassem a "fé Jedi". Mas o caso vem surpreendendo as autoridades, já que 0,30% da população australiana diz acreditar em tal "força", a fonte de poder dos cavaleiros "Jedis".

O jedaísmo prega os princípios de algumas religiões, como, por exemplo, a busca pelo autocontrole e pela iluminação. Sua estrutura assemelha-se às filosofias orientais, mas com valores cristãos. Por isso, não será estranho se algum dia ouvirmos alguém orar a "Saint Luke Skywalker"!

Adoradores de Maradona

Torcedores argentinos fanáticos resolveram radicalizar. Promoveram o ex-jogador Diego Maradona, ainda em vida, de "rei" do futebol a "deus" de uma seita denominada "Igreja Maradoniana", também conhecida como "A Mão de Deus", uma referência ao gol que o atleta marcou em 1986 contra a Inglaterra. O grupo possui menos de mil adeptos. Foi fundado em outubro de 2002, em Paso Sport, na cidade do Rosário. O único objetivo é a exaltação de Maradona.

Já possuem um templo, um calendário religioso para marcar os eventos principais da vida do craque, que se dividem em a.D (antes de Diego) e d.D (depois de Diego), e alguns hinos. Para não se sentirem inferiores às outras igrejas, resolveram criar também sua própria "bíblia", intitulada "Eu sou o Diego do povo", uma biografia do ex-jogador.

Notas de referências:

1 - http://www.malagrino.com.br/online/olmwaco.html
2 - Porque Deus condena o espiritismo, Jefferson Magno Costa, CPAD, p. 216-7.
3 - Ibid.
4 - Revista Defesa da Fé, nº 40.
5 - www.cacp.org.br
6 - http://www.churchofeuthanasia.org/
7 - Revista Defesa da Fé, nº 43.
8 - Nome da mansão que Elvis Presley comprou para
seus pais, em 1957, na cidade de Menphis, no Estado do Tennessee, EUA.
9 - http://www.geocities.com/presleyterian_church/home.html
10 -http://www.correiodabahia.com.br/2004/03/24/noticia.asp?link=not000090074.xml
11 - As seitas hoje, José Moraleda, Ed. Paulus, p. 10-1
Paulo Cristiano é Presbítero da Igreja Evangélica Assembléia de Deus,
professor de religiões, vice-presidente do CACP e escritor.

Fonte: http://www.iepaz.org.br

terça-feira, 1 de junho de 2010

Gratidão...



Presente de Deus!
Com essa frase ficou marcado o dia 30 de maio de 2010, pois foi o momento de apresentar a Deus perante toda a congregação o nosso querido filho Natã Emmanuel.
Um filho muito esperado pois há tempos sonhávamos e aguardávamos cumprir-se mais essa promessa de Deus nas nossas vidas.
Somos gratos a todos que permanecem orando em nosso favor, também à nossa família Renascer em Cristo em Curitiba, amamos vocês demais da conta! E principalmente gratos ao nosso Deus por mais esse presente e por nos permitir experimentar todos os dias as maravilhas do viver em Cristo!
Obrigado Senhor!



Com carinho,
Altino e Raquel

Olhe para Jesus...




Alegrei-me, sobremaneira, no Senhor porque, agora, uma vez mais, renovastes a meu favor o vosso cuidado, o qual também já tínheis antes, mas vos faltava oportunidade.
digo isto, não por causa da pobreza, porque aprendi a viver contente em toda e qualquer situação.
Tanto sei estar humilhado como também ser honrado; de tudo e em todas as circunstâncias, já tenho experiência, tanto de fartura como de fome; assim de abundânciaa como de escassez.
Tudo posso naquele que me fortalece.
Filipenses 4.10-13


O Apóstolo Paulo diz já estar acostumado a tudo,viesse o que viesse ele não se abalaria pois tinha certeza que ao final chegaria sua vitória.
Para nós hoje nada é diferente pois,as promessas de Deus permanecem.
Mas como é dificil o tempo da espera!Como é dificil às vezes olhar ao nosso redor e só avistar terra árida,desértica,com inimigos por todos os lados à nossa espreita aguardando apenas um pequeno vacilo para vir e nos devorar vivos.
Como se angustia nossa alma olhando e aparentemente não avistando a tão sonhada luz no fim do túnel.
Calma!Isso acontece com todo mundo,talvez pensemos.
Mas será que acontece mesmo?
E nossos questionamentos são sempre os mesmos:
Por que, Senhor? Por que?
Lembra de Jó?
Quando ele achava que tudo estava bem, vem repentina destruição que abalou-o profundamente e por alguns momentos tirou-lhe a alegria e o fez questionar a si mesmo e a Deus, mas mesmo sofrendo e passando por todo amargor ainda assim ele foi capaz de declarar:
" Eu sei que o meu Redentor vive e que se levantará sobre a Terra!"
Isso é fé genuína em um Deus que não falha!
Por muitas vezes me questiono: Será que Deus tem prazer em ver aqueles a quem Ele escolhe para servi-lo, passando por sofrimentos e até necessidades extremas?
Não que eu culpe ao Senhor por alguma coisa, mas é o que nossa carne gostaria de fazer.
Sei que os prazeres daqui são passageiros, mas afinal, Deus criou a Terra e tudo que nela há para quê e para quem?
Não é assim que se angustia nossa alma?
Mas nós não desejamos ouvir respostas vindas de pregações bem elaboradas como foi com os "amigos" falando a Jó, muito menos desejamos ouvir palavras bonitas, floreadas como contos de fábulas.
Precisamos ouvir realmente é a voz de Deus dizendo que isso é momentâneo, que Ele vai nos livrar, nos abençoar, nos dar vitória.
Mas sofremos tanto enquanto aguardamos!
Dói demais o tempo da espera pois às vezes pessoas nos acusam quando deveriam nos ajudar, outras vezes nós mesmos nos acusamos, isso quando não culpamos Deus, como já foi falado.
Queridos! Se o teu Senhor é Jesus Cristo, o único e fiel Salvador, só posso te dizer umas poucas palavras e refletiremos sobre elas:
Não há nada a temer!
Leia outra vez com atenção:
Não há nada a temer!
Basta olhar para o Senhor Jesus.
E você me perguntaria:
Como não há nada a temer?
Eu estou sofrendo!
Olhe para Jesus!
Perdi meu emprego!
Olhe para Jesus!
Perdi tudo o que eu tinha!
Olhe para Jesus!
Um dos grandes problemas da humanidade é achar que Deus tem obrigação de atender ao nosso chamado mesmo quando estamos afastados Dele.
Se esse é o teu pensamento, caro leitor, saiba:
É hora de sair do sono! Acorda, desperta!
É você quem deve atender ao chamado do Senhor e não Ele ao teu!
É você quem deve se deixar moldar por Deus e não tentar acondicionar Deus ao teu modo de ser e de viver.
Você quer vitória? Salmo 23
Deixe o Senhor ser de fato o teu pastor, deixe Ele te conduzir e verá no dia da angústia, da batalha, da tribulação, da luta, da dor, o Senhor te estendendo a mão, te guardando, te levantando, te livrando, guiando tua vida para um local seguro.
Deus te abençõe!

No Amor de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo...

Pb.Altino G.Elerth

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Apascentai,Pastoreai.




Palavra rápida para a liderança.


Depois de terem comido,perguntou Jesus a Simão Pedro: Simão,filho de João,amas-me mais do que estes outros? Ele respondeu:Sim,Senhor,tu sabes que te amo.
Ele lhe disse:Apascenta meus cordeiros.
Tornou a perguntar-lhe pela segunda vez:Simão,filho de João,tu me amas?Ele lhe respondeu:Sim,Senhor,tu sabes que te amo.Disse-lhe Jesus:Pastoreia as minhas ovelhas.
Pela terceira vez Jesus lhe perguntou:Simão,filho de João,tu me amas?Pedro entristeceu-se por Ele lhe ter dito pela terceira vez:Tu me amas?E respondeu-lhe:Senhor,tu sabes todas as coisas,tu sabes que eu te amo.Jesus lhe disse:Apascenta as minhas ovelhas.
João 21.15-17


Antes de entrar-mos totalmente no assunto é necessário que saibamos os significados das palavras:apascentar e pastorear.
Apascentar:Levar a pastar,doutrinar,recrear.
Pastorear:Conduzir ao pasto,guardar no pasto,guiar,governar,dirigir.
Nota-se que as duas palavras em partes são sinônimas,porém com algumas diferenças.
O que Jesus queria ensinar através desse simples diálogo?
Pedro,se você realmente me ama conduzirá esse povo pelo caminho correto.
Se me amas de verdade esse povo será bem alimentado.
Me amando sem reservas,esse povo não terá falta de coisa alguma.
Hoje em dia eu pergunto aos líderes e àqueles que exercitam liderança:
O que tem acontecido?
Pois parece que estamos vivendo épocas de igreja Laodiceiana onde se têm de tudo à disposição,não se sente falta de nada,porém o povo está morrendo aos pés do altar.
O que acham?Não está faltando alguma coisa?
Sim,exatamente o Amor.
Você ama Jesus até que ponto?
Você é capaz de entregar sua vida para salvar da perdição alguns aqui na terra?
Na mensagem que você anuncia e na sua maneira de viver tem ao menos traduzido boa parte desse amor?
Se hoje Jesus te fizesse a mesma pergunta feita a Pedro quase dois mil anos atrás qual seria tua resposta?
Amados!Vamos ensinar a palavra de Deus como ela é,sem inventar,acrescentar ou tirar.
Afinal é para isso que estamos aqui,para anunciar as boas novas de salvação a um povo carente de Deus.
Trazendo a comida boa na hora certa e sabendo instruir pode ter certeza que não haverá falta de coisa alguma.
Se você de fato ama ao Senhor Jesus entenderá essa mensagem.


No Amor de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Pb.Altino G.Elerth

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Fuga impossível



O ágil não escapará [...] e o guerreiro não salvará a sua vida (Am 2.14)

A Palavra de Deus deixa bem claro que há uma fuga impossível. Ninguém consegue fugir da presença de Deus, simplesmente porque Ele é onipresente.

Amós é incisivo quanto a isso: nem o ágil nem o forte nem o guerreiro nem o arqueiro nem o cavaleiro nem o que corre: “até mesmo os guerreiros mais corajosos fugirão nus naquele dia” (Am 2.16). Em linguagem moderna, o profeta diria: nem a mais alta patente do exército mais poderoso do mundo nem o dono do maior império financeiro do planeta nem o político mais esperto e sagaz de todos os tempos. Todos estarão nus diante do Senhor: sem roupa, sem insígnias, sem coroa, sem poder, sem defesa, sem advogado, sem uma segunda chance.

O texto mais bem escrito sobre a fuga impossível está no livro dos Salmos. A linguagem é muito franca e conclusiva: “Para onde poderia eu escapar do teu Espírito? Para onde poderia fugir da tua presença?” (Sl 139.7). De todas as fugas aventuradas, nenhuma funciona, porque Deus está em todos os lugares imaginados de fuga (Sl 139.8-12).

Prefiro me entregar a Deus agora a fugir inutilmente dele a vida inteira.

Retirado de Refeições Diárias com os Profetas Menores (Editora Ultimato, 2004).

Empresa vende bunkers com todo conforto para o Apocalipse





Se você tem medo de não saber como se refugiar de um ataque nuclear ou uma chuva de asteróides, uma empresa americana tem a solução: ela oferece a preços módicos um lugar num bunker subterrâneo equipado com todas as comodidades da vida moderna para poder sobreviver ao temido Apocalipse. Pelo sim pelo não…

“Não podemos prever o futuro, mas podemos nos preparar para ele”, afirma em seu site o grupo Vivos (www.terravivos.com), que coloca à venda de 4.000 lugares em 20 abrigos antiatômicos de 200 lugares cada, espalhados por todo o território americano.

O custo de um desses lugares é de 50.000 dólares. As crianças pagam metade e não é cobrado ingresso para os animais.

“Algum dia, alguma coisa vai nos fazer querer um refúgio”, afirmou à AFP o diretor da empresa, Robert Vicino, completando que não está incitando ao medo. “Só propomos uma solução”, defende-se.

Na página da empresa na internet, há uma contagem regressiva. É o tempo que falta para o fim do mundo, fixado para 21 de dezembro de 2012, segundo interpretações do calendário Maia e de Nostradamus.

Mesmo que a humanidade sobreviva a essa data – a Nasa jura que nada acontecerá – ainda sobra uma boa quantidade de cenários de catástrofe, conscientemente enumerados ao potencial cliente: terrorismo nuclear, gigantescas erupções vulcânicas, tormenta solar, cometa mortal ou ataques químicos e bacteriológico.

“Não se trata necessariamente de 2012. Poderá acontecer algo amanhã, ou em 20 anos”, afirma Vicino, que confessa ter mais medo da “anarquia social e econômica”.

“O governo se prepara para esse tipo de eventualidade há anos e tem refúgios subterrâneos, mas se você não faz parte da elite, não se beneficiará deles”, completou.

Os bunkers, em parte novos e em parte antigos refúgios nucleares da época da Guerra Fria, são construídos para permanecer 500 horas debaixo da água, resistir a temperaturas externas de 700 graus, ventos de 700 km/h e séries de tremores de terra de até 10 graus na escala Richter.

“Como coproprietário de um refúgio Vivos, a pessoa só precisa ir para lá. Todo o resto está assegurado: alimentos, água, roupa, medicamentos, comunicações e instalações muito confortáveis”, promete a empresa.

O primeiro bunker, situado no deserto da Califórnia (oeste do país), ficará pronto em setembro. Os pedidos fluem, segundo Vicino, que afirma receber “uma centena de candidaturas por dia”.

O objetivo é formar comunidades autosuficientes, selecionando pessoas de diversos talentos. “Não queremos ter muitos médicos e nenhum encanador”, explica, afirmando desejar criar “uma espécie de Arca de Noé”.

Quanto à manutenção da ordem, isso não deverá ser motivo de problemas, segundo o empresário, já que um terço dos candidatos provém do exército, da polícia ou de grupos privados de segurança.

“Ontem, me ligou um membro das Forças especiais no Afeganistão que queria um lugar, estava muito entusiasmado”, relatou.

Visivelmente mais entusiasta que o próprio empresário, que admite não ter reservado seu lugar. “Não estou certo de poder pagar!”, disse.

Fonte: G1

terça-feira, 18 de maio de 2010

E se a vítima fosse você?


Você já parou para pensar em quantas marcas as pessoas carregam durante a vida?
E na maioria das vezes nem deveriam levar tudo isso consigo.
São marcas que causam dores,angústias e aumentam cada dia mais os seus sofrimentos.
E algo que muito me impressiona é que o povo parece gostar disso.
Disso o quê?De sofrer e de ver o sofrimento dos outros!
Como assim?
Bem!Certo dia vi uma reportagem sobre alguém que havia cometido um erro no passado e por isso ele foi julgado e condenado por júri popular,ou seja:recebeu uma pena determinada pelo próprio povo.
Após cumprir a tal da pena como era de se esperar,recebeu liberdade e foi recomeçar procurando esquecer o passado e finalmente viver.
E não é que mesmo após isso tudo cumprido e já tendo passado muitos anos aparece quem?
Quem?
É!O próprio povo que faz tudo para condená-lo novamente,achando que a pena de nada valeu e que ele não deveria ter oportunidade de um recomeço.
Daí eu fico pensando!Como pode acontecer algo assim?
Há uma palavra no grego chamada "skandalon"(escandalo) que tem como um de seus significados: componente de uma armadilha para prender animais.
É como uma isca,ou seja:vem o animal,morde a isca e fica preso na armadilha.
E assim tem acontecido com tantas e tantas pessoas.
Pois,acontece o tal do escândalo e isso em muitos níveis com as mais diversas pessoas sejam elas influentes ou não. A pessoa que originou tudo seja ela algoz ou vítima acaba se recuperando e tenta esquecer o passado.Porém aqueles que estão ao redor e derredor olham , não acreditam no que vêem e acham um absurdo que a pessoa tenha uma nova oportunidade de recomeço.O interessante é que isso pode passar muitos anos e as pessoas não esquecem.E alguém ou a própria mídia sempre traz o assunto novamente à tona.
Eu pergunto nesse caso. Quem é que mordeu a isca e está preso na armadilha?

Raça de víboras,como podeis falar coisas boas,sendo maus?
Porque a boca fala do que está cheio o coração.
O homem bom tira do seu tesouro bom coisas boas,mas o homem mau do mau tesouro tira coisas más.
Digo-vos que de toda palavra frívola que proferirem os homens,dela darão conta no dia do juizo;
porque,pelas tuas palavras,serás justificado e,pelas tuas palavras serás condenado.
Mateus 12.34-37


Amados(as),todos que assim se encontram precisam de maneira urgente ser renovados pela palavra de Deus.
Se você está nessa situação saiba que,buscar ao Senhor é a única solução pois só Ele pode te livrar da perdição para a qual você próprio se encaminha.
Dê ouvidos e assim proceda.Estaremos orando em vosso favor.

Buscai ao Senhor enquanto se pode achar,invocai-o enquanto está perto. Isaias 55.6

No Amor de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo

Pb.Altino G.Elerth

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Um altar para Deus...



Gênesis 13.1-18

Após uma longa viagem de Ur dos caldeus até Betel e de Betel até o Egito,Abraão retorna a Betel onde outrora houvera erigido um altar ao Deus Todo Poderoso.
Ali,após haver contenda entre seus pastores e os de Ló houve então separação entre os dois.Ló então foi habitar na vasta campina do jordão,Abraão porém habitou nos carvalhais de Manre junto ao monte Hebron.
Como é possivel crêr sem vêr?
Pois foi o que aconteceu a Abraão que ouviu Deus falar com ele e partiu sem rumo para uma terra até então desconhecida.
Hoje em dia perguntaríamos se Abraão não seria um doido.
Pois,quem haveria de simplesmente crêr em uma voz,deixar tudo e seguir sem saber ao menos para onde vai?
Seria talvez incrível dizer mas Abraão seguia os sinais e ao obedecer,as promessas de Deus cumpriam-se em sua vida sendo então Abraão abençoado.
Algo então podemos notar na vida desse homem de Deus,onde quer que estivesse ,se passando por lutas ou não,ele sempre foi grato a Deus.Pois,onde passava,ali erguia um altar ao Senhor.
Seria possível hoje experimentarmos aquilo que Abraão experimentou em toda a sua peregrinação sobre a terra?
Seria possível para alguém viver nessa terra apenas seguindo sinais da manifestação de Deus e assim ser abençoado?
Essas perguntas nos remetem a tempos apostólicos quando Jesus apareceu em visão para Paulo, Estêvão, Ananias, Cornélio e muitos outros, sempre com uma palavra ou sinal no qual estava contido bênçãos para aquela pessoa ou para o povo da terra.
Hoje em dia, os "cristãos" em si, devido às facilidades da vida diária, pouco têm parado para ouvir a voz ou ver os sinais do Todo Poderoso, pois sempre há algo que impede o fazer, os poucos que o fazem são tidos como loucos, fanáticos, etc; muitos culpam a agitação da vida, a falta de tempo devido aos muitos compromissos e assim leva-se uma vida cristã morna que pouco experimenta do melhor  de Deus.
Os cristãos considerados como sal da terra e luz do mundo deveriam deixar um altar em todos os lugares que passassem, não um altar com seu nome escrito mas uma referência que leve às pessoas a reconhecer que naquele local passou um homem ou mulher de Deus, e isso as fizesse lembrar-se do nosso Senhor.
Com Abraão provavelmente isso acontecia pois onde alguém avistasse um altar deixado por ele lembrava do Deus de Abraão. E nós!? Será que nossos altares fazem o povo lembrar-se de nosso Deus? Serão altares de alegria ou tristeza? De devoção ou discórdia? De lealdade ou queixa? De verdade ou mentira? De adoração ou de simplesmente falsidade, querendo exprimir algo que no fundo não existe? A Bíblia nos diz que há uma expectativa das pessoas em relação aos filhos de Deus, pois seu espírito, embora calado dentro de si, geme esperando um sinal ou alguma forma que o leve ao Pai,de onde veio e do qual no momento se encontra distante, bastaria um gesto, uma palavra para que nós as fizéssemos lembrar-se de Deus e nós não o fazemos e dizendo-nos filhos de Deus, na maioria das vezes damos falso testemunho e ali onde deveria haver um altar lembrando a presença do Todo Poderoso torna-se algo podre, ao qual Deus abomina.
Mas ainda há tempo para conserto, pois o mesmo que chamou Abraão e prometeu-lhe uma herança eterna, hoje nos convida a seguí-lo, prometendo-nos salvação eterna, não só a nós, mas a todo aquele que o aceitar e crer, através do nosso testemunho. Cabe a nós decidirmos, pois a palavra de Deus é sempre a mesma e não mudará. Dois caminhos e uma só escolha nós temos, o bem ou o mal, a bênção ou a maldição, Deus ou o diabo, céu ou inferno, vida eterna ou condenação eterna. Deixemos então altares por onde passar-mos para que o nosso Deus seja lembrado pelas gerações dos povos que virão assim como aconteceu com Abraão.


No Amor de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo

Pb. Altino G.Elerth

domingo, 9 de maio de 2010

Oi mamãe!



Bem! Vamos analisar os dias em que estamos vivendo,onde os meios de comunicação usam tantos modos e maneiras para tentar expressar algo. Pessoas tentam ser ou dizem ser alguem e contudo ignoram e até confundem a si mesmas com devaneios juvenis achando que ali há sentimento, pensando que ali há algo bom. Quero falar desse tempo em que as pessoas falam de amor e no entanto vivem e morrem vazias sem partilhar nem conhecer o verdadeiro amor. Quero falar do nosso tempo, onde eu e voçê temos muitas vezes sonhado e não vivido esse sonho às vezes por falta de oportunidades ou pelas circunstancias da vida. Sabe! Isso às vezes traz tristeza, às vezes alegria mas sempre nos leva a algum aprendizado e se soubermos observar tudo, cresceremos. A bíblia nos apresenta a fórmula para que tudo dê certo na nossa vida. Fala sobre crescermos na graça e no conhecimento de Nosso Senhor Jesus Cristo. Como isso é Possivel? Só experimentando o verdadeiro amor. Comece por exemplo observando pequenos fragmentos e sinais expressos em como tudo na natureza se encaixa perfeitamente. No olhar, choro ou sorriso de uma criança e tantas outras formas, aí existem fragmentos de um amor verdadeiro. Quer mais? Então veja o amor verdadeiro materializado. Isso existe? Sim! Existe. E onde está? Pense naquela pessoa que sonhou com voçê e que por meses te carregou no útero alimentando a cada dia o desejo de ver o teu rosto. De te pegar nos braços te acolher bem gostoso em seu seio. Pensou? Sim, aí está demonstração total de amor verdadeiro materializado. Porquê? Porque a mãe sonha os sonhos de Deus, para ela seus filhos são herança bendita, sempre os tem como queridos, se supera em tudo e busca fazer o impossivel para que nada falte à sua prole. Quer demonstração maior de amor que essa? Pois é, mesmo nos dias difíceis em que estamos vivendo,amor de mãe ainda é e será sempre comparável ao amor de Deus por nós. Felicitações à todas as mamães nesse dia. Que Deus abençõe e supra todas suas necessidades nessa árdua porém honrosa tarefa de ser mãe. E para minha esposa Raquel que é mãe mais uma vez e bem recente,desejo que o Senhor te renove a cada dia Amada minha e que continues sendo a mãe maravilhosa e prudente que és. Pois por tua causa nosso lar tem sido e será sempre um refugio de amor.

FELIZ DIA DAS MÃES!

No Amor de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo

Pb.Altino G.Elerth

sábado, 8 de maio de 2010

Estamos de volta!


















Bem! É sempre bom estar de volta ainda mais porque tivemos um ótimo motivo para estarmos ausentes.
Isso é demais pois agora teremos muito mais do que falar e muito mais o que postar.
Ah!querem saber o motivo de nossa ausência né?
Bem:aí está! chegou um novo membro na casa e na família.

Sim!Meu filhão Natã emmanuel,este aí nos braços desse paizão feliz da vida.Um belo presente de Deus que veio para nos alegrar e renovar nossas forças para estarmos mais e mais levando a bandeira das boas novas do Nosso Senhor Jesus Cristo e anunciando sua maravilhosa salvação.
Agora temos duas crianças lindas!Herança de Deus para abençoar nossa vida!

Deus abençõe a todos!

No Amor de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo

Pb.Altino G.Elerth

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Páscoa ontem, hoje e sempre...



A Páscoa sempre mexeu com a vida das pessoas, gerando grande expectativa. Desde criança, acostumamos a esperar por essa festa, pensando nos ovinhos “de coelho” que receberíamos, pois nossos pais tinham o costume de esconder esses ovinhos entre os arbustos do jardim, sendo essa a primeira atividade naquele dia, quando esquecíamos até do café da manhã.

Com os anos passando, começamos a ouvir que a Páscoa significa muito mais do que isso, como a ressurreição de Cristo, libertação, etc. Se pesquisarmos sobre os povos do mundo e seus costumes, no decorrer da História, descobrimos que as raízes e o modo de festejar divergem muito.

Nos estabelecimentos escolares, após as novidades da volta às aulas, dos reencontros, logo se começa a falar da Páscoa. Nessa movimentação, vê-se professores requisitados para organizarem comemorações sobre a data religiosa e alunos sentindo o clima que está no ar.

Enquanto algumas despreparadas projetam a tradicional distribuição de chocolates, feita por pessoas fantasiadas de coelhos, outras de confissão católica não abrem mão de levarem os alunos em fila para as “confissões” nas igrejas vizinhas. Por outro lado, nota-se o aparecimento de um grupo de professores mais sensatos, imaginando encontros verdadeiramente espirituais, que deixem marcas naqueles que participarem.

Foi diante desse quadro que resolvemos optar pela preparação de uma pesquisa sobre o assunto, suas relevâncias, suas raízes, seus significados espirituais e até profanos. Clarear as dúvidas.

Para isso, procuramos buscar subsídio em várias fontes, objetivando o enriquecimento cultural e espiritual dos leitores, através de fatos mais concretos e reais sobre o assunto.Mesmo com nossa fé declaradamente evangélica, procuramos enfocar os fatos de maneira bem imparcial, registrando informações obtidas das mais diferente fontes.

Optamos por iniciar a exposição através da fonte mais antiga sobre o assunto ─ o Antigo Testamento da Bíblia ─ e depois passamos a relatar as distorções que foram acontecendo no decorrer dos tempos.

Que Deus dê entendimento racional a todos que vierem a ler esta pesquisa, aceitando novos conceitos a partir deste momento!

1. AS ORIGENS DA PÁSCOA

São muitas as informações que se encontram sobre a palavra “Páscoa”. A partir do momento em que a localizamos na História, e tomamos conhecimento da época em que era festejada, esbarramos em outras festas com características muito semelhantes.

Como a maioria das pessoas sabe, os festejos de Páscoa começaram com os hebreus (mais tarde chamados de judeus ou israelitas), que fugiram da escravidão egípcia e passaram a festejar essa data com o nome de Páscoa, num mês chamado Nisã, do calendário judaico.

1.1 Equinócio de inverno

Existe um ponto da órbita da Terra em que a noite e o dia têm durações semelhantes. Segundo o nosso calendário, esse dia corresponde a 21 de março, antecedido pela Lua Cheia.

Nessa data, era comum os pastores nômades festejarem o fim do inverno e chegada da primavera, que provocava a colheita de cereais. Isso já acontecia antes mesmo do êxodo israelita do Egito, que motivou, a partir daí, os festejos da Páscoa.

1.2 Mais de uma Páscoa ?

Como as duas datas se chocam, há quem diga tratar-se da mesma comemoração, apesar dos hebreus terem uma motivação diferente.

Existem registros sobre os povos europeus antigos de língua germânica, que vale a pena serem comentados: num período anterior ao Cristianismo, esses povos festejavam o Equinócio de Inverno, mas passaram a usar a mesma data, mais tarde, para festejarem a Páscoa Cristã. Para que a data fosse devidamente marcada, escolheram o primeiro domingo após o Equinócio de Inverno, isso é, entre 22 de março e 26 de abril do nosso calendário, no hemisfério norte.

Na China, existe uma festividade chamada “Ching-Ming”, que ocorre na mesma data da Páscoa, quando as pessoas visitam os túmulos dos seus ancestrais, levando-lhes oferendas em forma de comida,"para que eles fiquem satisfeitos com seus descendentes vivos".

1.3 Significados da palavra Páscoa

Não importando o povo ou a língua, Páscoa, de um modo geral, significa passagem. Se pensarmos em tempos antigos, significava passagem da escravidão para a liberdade; se pensarmos em termos atuais, representa a passagem de um tempo de trevas para um tempo de luz.

Cada língua tem sua palavra específica para designar o termo Páscoa, e podemos citar algumas delas: Pesah (hebraico), Paskha (grego), Pache (latim), Easter (inglês), Pâques (francês), Ostern (alemão), etc.

Se nos determos na palavra hebraica pesah, ela nos dá o sentido de saltar por cima, passar sobre, poupar.

2. A PÁSCOA JUDAICA

2.1 Origens do Povo Hebreu

O Antigo Testamento conta a história do povo hebreu, desde o patriarca Abraão e seus filhos Esaú e Jacó. Havia promessas de Deus para essas pessoas, através das suas descendências, principalmente para Jacó e seus doze filhos, que se mantiveram sob as ordens do Senhor.

O capítulo 46 do livro de Gênesis, conta sobre um longo período de fome pelo qual passava essa família. Jacó, velho e quase cego, resolve que toda a família, num total de 66 pessoas, deveria descer para as terras do Egito, levando tudo o que tinham e instalando-se nas terras de Gósen.

O grande povo hebreu foi constituído pelos descendentes dessas 66 pessoas, durante os 400 anos em que permaneceram no Egito, sendo que em boa parte desse tempo serviram como escravos. A nação hebraica dividiu-se, mais tarde, em 12 tribos, tendo à frente de cada uma delas um desses filhos do patriarca Jacó.

2.2 A Libertação

O capítulo 12 do livro de Êxodo traz um relato detalhado de como esse povo foi liberto das garras do Faraó "Ramsés II", quando Deus levantou a Moisés como líder e responsável por essa tarefa. No dia da noite em que Deus estabeleceu a partida (ano 1445 a.C), disse a Moisés que ordenasse ao povo que sacrificassem um cordeiro por família, para comerem assado, acompanhado de pães sem fermento e ervas amargas.

Essa seria a última refeição em solo egípcio, antes da grande viagem rumo à Terra Prometida, a Palestina. O sangue do cordeiro seria passado na parte superior da porta das casas dos hebreus, para que o Anjo do Morte passasse por cima sem levar o primogênito daquela casa, fato que se consumaria em todas as casas egípcias.

2.3 A festa dos pães asmos

Através de Moisés, o Senhor estabeleceu que, a partir dali, em todos os anos nessa época seria festejada essa vitória, numa festa com duração de sete dias, que receberia o nome de Festa dos Pães Asmos. Isso corresponderia às festas de independência dos países que conhecemos, mas com um sentimento espiritual, além de político.

Se nos reportarmos à língua hebraica, veremos que o termo Pesah significa, além de outras coisas,passar por cima. Se lembrarmos do Anjo da Morte poupando os primogênitos, passando por cima das casas com sangue na porta, concordaremos que o nome está bem apropriado.

A primeira Páscoa foi festejada no mês chamado de Nisã, que passou a ser o primeiro mês judaico (Ex. 12:2), correspondendo aos nossos meses de março e abril, época em que amadurecia o cereal. O cordeiro a ser abatido deveria ter entre um e dois anos e ser do sexo masculino. Porém, aquilo que começou como uma cerimônia restrita ao seio de cada família, passou a ser celebrada publicamente.

Já no tempo do rei Herodes, a festa era bem mais sofisticada, possuindo um complicado cerimonial. Na época de Jesus, o costume de se comer um cordeiro não se limitava ao aconchego de uma família, mas poderia acontecer com um grupo de pessoas que sentissem vontade de se reunir para tal fim. Depois da destruição de Jerusalém (70 d.C.), com a ausência do templo, a Páscoa judaica voltou a ser uma festa íntima de família.

Nos nossos dias, a principal cerimônia da Páscoa Judaica é o Seder, banquete que reúne as famílias, mas que pode dispensar a presença do cordeiro assado. O chefe da família, entretanto, tem por obrigação narrar aos descendentes a história do êxodo do Egito. A regra de não comer nada fermentado é mantida do início ao fim das festividades.

3. A PÁSCOA CRISTÃ

Como se sabe, a Igreja Cristã Primitiva, que surgiu após a subida de Jesus aos céus, era composta apenas por judeus, no seu início. O grupo cresceu velozmente, quando passou a aceitar os gentios, ou seja, pessoas de outros povos.

Vejamos agora, como os cristãos passaram a celebrar essa mesma Páscoa Judaica, ligando-a a um acontecimento marcante de suas vidas: a última Ceia com o Mestre Jesus. Eles se encontravam nas cercanias de Jerusalém, e Jesus combinou que celebraria a Páscoa com eles, na casa de um certo homem. Naquele momento, Jesus instituiu uma ordenança importante, ou seja, que a partir daquele dia, o vinho e o pão seriam bebido e comido em memória d’Ele. Isso está registrado em Lucas 22:19 e I Coríntios 11:24,25.

3.1 Judaísmo e Cristianismo

As pessoas acostumadas com os textos bíblicos sabem que, para a cristandade, a festa judaica contém rico simbolismo, pois ela, profeticamente, apontava para Jesus Cristo. Se lermos o livro de 1 Coríntios 5:7 veremos o apóstolo Paulo a chamar Jesus de nosso Cordeiro Pascal.

Para encerrar, registramos que a morte e ressurreição de Cristo aconteceram exatamente durante as festividades judaicas da Páscoa, confirmando os princípios de “libertação”, “passagem”, etc.

4. A Páscoa "católico"-romana

Com o tempo passando, rituais e celebrações foram sendo acrescentadas a essa forma cristã de festejar a Páscoa. O sentido inicial da reunião de cada família para comer um cordeiro, pães sem fermento, ervas amargas, etc, foi se perdendo no meio dos cristãos, através de decretos papais.

4.1 Os rituais da Quaresma

Em 998, a Igreja estabelece o período de 40 dias da Quaresma, quando começou o hábito de encenar os passos de Jesus e seus discípulos, nos dias que antecederam sua morte, passando pela crucificação e culminando com a ressurreição. Apesar de diminuir a prática com o tempo, os fiéis eram incentivados a não comer carne durante esse período de Quaresma. Com o tempo, a proibição restringia-se apenas às quartas e sextas-feiras. Alguns passaram a evitar a carne apenas nas sextas-feiras e a maioria não respeita mais nem essa indicação. Por sinal, não existe fundamentação bíblica para esse costume de abstinência de carne, pois passou a existir através de decreto papal.

Como acontece ainda hoje, tudo começa bem antes, na “Quarta-feira de Cinzas”, quando o povo sai das festividades profanas do Carnaval e submete-se às cinzas do arrependimento, conforme era costume dos judeus no Antigo Testamento.

Dias depois, acontece a Procissão de Passos, mostrando a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, quando os fiéis costumam levar ramos, exatamente como aconteceu na passagem bíblica.

4.2 Semana Santa

Na Quinta-feira Santa é rezada uma missa, onde é encenada a cena histórica do “Lava-pés”, lembrando a humildade de Jesus em lavar os pés de seus discípulos.

Na Sexta-feira Santa as imagens são cobertas por panos roxos (luto). Nesse dia não há missas. À noite, acontece a “Procissão do Senhor Morto”, encenação mostrando o “enterro” de Jesus, com grupos de judeus escarnecendo de Jesus, etc. Fora essa atividade, era normal que "católicos"-romanos fiéis não saíssem de suas casas, como se estivessem guardando luto. Até alguns anos atrás, as crianças não podiam brincar nesse dia, as mulheres não varriam suas casas, etc. Com a ausência de missas nesse dia, os fiéis costumam reunir-se para recitar os “Mistérios Dolorosos”, textos religiosos que lembram a prisão, tortura e morte de Jesus Cristo. Era comum, até alguns anos atrás, as pessoas “roubarem” galinhas e outras coisas das casas dos outros, na madrugada entre sexta e sábado. As pessoas acreditavam que nessa noite não seria pecado roubar, uma vez que Jesus “estava morto”.

No “Sábado de Aleluia”, existe ainda um ritual que acontece fora dos domínios da igreja: a “Malhação do Judas”. As pessoas enforcam bonecos em postes ou árvores e não param de bater com paus até que os bonecos se desfazem. Esse costume nunca foi incentivado pela Igreja romana, sendo considerado mais um folclore que uma prática religiosa.

No “Domingo de Páscoa”, os fiéis festejam a ressurreição de Jesus, quando missas e encenações se repetem. As famílias costumam se reunir para fartos almoços e a carne volta a fazer parte da mesa, e o vinho é bem-vindo.

5. A PAGANIZAÇÃO DA PÁSCOA

Não é raro vermos na história comemorações religiosas transformarem-se em grandes festas pagãs, folclóricas, misturando louvores ao Deus Criador com endeusamentos diversos, muitas vezes chegando até aos extremos do satanismo.

Nessas comemorações podem ser vistos povos cristãos misturados a povos pagãos, sendo que poucos entre eles têm consciência do que estão fazendo. Esse é um dos motivos da criação desta pesquisa: esclarecer o que vem de Deus e o que vem do homem.

A história chama de “povo pagão” para um agrupamento de pessoas que vivem à margem de sentimentos espirituais, desconhecendo qualquer tipo de relação com o Deus Criador, e vivendo segundo seus instintos. No máximo, cultuam a outros deuses, dos mais diversos tipos.

5.1 Idade Média

Esse período histórico, que vai do século V até o XV, é conhecido como um tempo de confusão espiritual, resultante da falta de um ensinamento responsável por parte da "Igreja", que preocupava-se apenas em manter os fiéis de acordo com sua vontade. Aqueles que não concordavam com certas coisas, eram considerados endemoninhados e condenados a morrer numa fogueira, em praça pública.

Na Europa, alguns povos homenageavam a deusa Esther (Ostera ou Astarte), que corresponde à palavra inglesa “Easter” (Páscoa). Essa divindade era considerada a “Deusa da Primavera”, o símbolo da fertilidade, carregando um ovo nas mãos, que por sua vez simbolizava uma nova vida. Na mitologia grega, correspondia a “Persephone” e na mitologia romana a “Ceres”. Esse culto mitológico era chamado, na Bíblia de “Astarote”. (1 Samuel 7:3)

5.2 Carnaval

É comum ver-se pessoas perguntando sobre qual a ligação da festa do Carnaval com Quaresma, Semana Santa, Páscoa, etc., uma vez que a Quaresma ocorre sempre 46 dias antes da Páscoa, e o Carnaval ocorre sempre nos dias que antecedem à Quaresma. É em cima dessas coincidências, que precisamos pesquisar a respeito do Carnaval, para que dúvidas sejam tiradas.

Atualmente, conhece-se o Carnaval como a festa do povo, tempo de alegrias, folclore, cheio de desfiles, fantasias, dando a impressão de que se trata de uma festa tipicamente brasileira, com forte influência negra. Sua origem, porém, vem do termo italiano “Carnevale”, que significa “adeus à carne”.

No Egito Antigo, existia a festa do “Boi Apís”, um animal sagrado. O povo conduzia esse boi pelas ruas, em procissão, por sacerdotes, magistrados, o povo em geral, todos fantasiados grotescamente, dançando, cantando, até que o boi entrasse no rio Nilo e se afogasse. Essa mesma festa foi levada para a Grécia, recebendo o nome de “Dionisíaca”, em honra a Dionísio, o Deus do vinho; em Roma, recebeu o nome de “Bacanal” em homenagem a Baco, o Deus do Vinho de lá. Durante essa festividade, os estabelecimentos oficiais se fechavam e a devassidão, a orgia e os prazeres sensuais eram inomináveis; em Portugal e hoje em Santa Catarina, existe a “Farra do Boi”, que se assemelha muito a festa do “Boi Apís”.

O Cristianismo fez arrefecer um pouco essas festividades pagãs, mas durante a Idade Média, diante da tolerância da Igreja dominante, essas coisas voltaram com força total, principalmente nos povos latinos.

Dessa forma, o Carnaval era considerado uma festa religiosa pagã, pois era dedicada a “Momo”, o deus da zombaria, do sarcasmo, da pândega. Tudo isso estaria ligado à Quaresma, período de abstinência e jejum, que culmina com a Semana Santa. Conforme a Mitologia, Momo foi expulso do Olimpo, para ser, na Terra, o “Rei dos Loucos”. Logo se vê, que essa festa nada tem a ver com o Cristianismo verdadeiro, transformando-se em heresia qualquer ligação dela com os festejos pascais iniciados na “Quarta-feira de Cinzas”.

5.3 O ovo de Páscoa

As pessoas dizem que o ovo contém o germe, o fruto da vida, representando o nascimento, o renascimento, a renovação e criação cíclica. Em cima de tudo isso, pode-se resumir que o ovo é o símbolo da vida.

A mitologia encarregou-se de criar Perséfone, a “Deusa da terra e da agricultura”, sendo a personificação da natureza. Também era considerada a “Deusa dos Mortos”. Ela era filha de Zeus e Deméter e costumava carregar um ovo nas mãos, que originou a idéia de usá-lo como símbolo da Páscoa.

Foi na Antiguidade que começou o costume de presentear-se ovos ornamentados e coloridos. Esses povos pagãos europeus comemoravam a chegada da Primavera (Equinócio de inverno) decorando ovos para serem dados de presente. Os nobres e os ricos preparavam ovos de metais valiosos, tendo jóias incrustadas neles. Os ucranianos sempre adotaram esse costume. Para eles, receber ovos pintados trazia sorte, fertilidade, amor e fortuna.

Os celtas, egípcios, chineses e outras civilizações antigas acreditavam que o mundo havia nascido de um ovo. Esse “ovo cósmico” teria aparecido depois de um período de caos do universo. Na Índia, acreditava-se que uma gansa chamada “Hamsa”, considerada como o “Espírito do sopro divino”, chocou esse tal ovo na superfície das primeiras águas, dividindo tudo o que existia até então em duas partes distintas: o Céu e a Terra, teoria compartilhada pelos celtas, só que o ovo seria de uma serpente. A parte da clara seria o Céu, enquanto que a gema representaria a Terra. Na China, tal crença também existia, só que as duas partes separadas transformaram-se nos elementos “Yin” (Terra) e “Yang” (Céu), até hoje existentes.

Já na tradição cristã européia, usavam-se ovos de galinha, de pata ou de pombinhas, representando a renovação periódica da natureza. Ainda hoje, em muitos países europeus, acredita-se que comer ovos no dia de Páscoa traz saúde e sorte para o resto do ano. Também crêem que comer um ovo posto pela galinha numa Sexta-feira Santa, afasta doenças.

Baseados nos povos pagãos europeus, os cristãos primitivos da Mesopotâmia adotaram o costume de usar ovos coloridos, porém presenteando-os durante a Páscoa. Isso representaria a alegria da ressurreição. Na Armênia, passaram a decorar ovos ocos com retratos de Cristo, da Virgem Maria e de outras imagens religiosas.

Esse costume passou a ser absorvido na Inglaterra durante o reinado de Eduardo I (900-924). Eles davam um banho de ouro nos ovos, ofertando-os a amigos e aliados.

Essa tradição de usar ovos naturais durou até o século XIX, quando ainda não existiam ovos de chocolate.

5.4 Chocolate

“Theobroma” era o nome dado pelos gregos ao chocolate, considerado como o “alimento dos deuses”. No século XVI, eram atribuídos poderes afrodisíacos ao chocolate, sendo seu uso quase exclusivo pelos governantes e soldados. Além de saboroso, o chocolate tem alto poder nutritivo e rico complemento repositor de energia. Em certa época, o chocolate era considerado um pecado, em outro um remédio e alimento de deuses. Ora sagrado, ora profano.

O uso do chocolate nas festividades de Páscoa começou com os Maias e os Astecas, civilizações que o consideraram tão valioso quanto o ouro. Chegaram a usá-lo como moeda.

Somente no século XX foram criados os bombons e ovos de Páscoa, como forma de se estabelecer um consumo intenso pelo mundo inteiro, iniciando seu aparecimento no Brasil em 1920, vindos de Paris. Assim, foi sendo deixado de lado o costume de usar-se ovos naturais.

5.5 O coelhinho

No Egito Antigo, o coelho simbolizava o nascimento e a nova vida. Alguns povos da Antiguidade o consideravam o símbolo da Lua. Como é a Lua Cheia quem determina a época da Páscoa, é possível que tenha havido um cruzamento de costumes. O fato mais comprovado, é que o coelho é o símbolo da fertilidade, como a deusa Ostera, da mitologia grega.

Foi no século XVIII que a Igreja passou a unir o significado de “libertação” ou “passagem” com o costume pagão, segundo o qual o ovo e o coelho são o símbolo da nova vida, da ressurreição.

Essa tradição da Páscoa foi trazida para a América em seguida por imigrantes alemães, por volta de 1750. Nessas comemorações, o coelhinho visitaria as crianças, escondendo ovos coloridos em vários lugares dentro e fora de casa, que deveriam ser procurados pela manhã da Páscoa.

5.6 Outros símbolos

Além dos símbolos acima, existem outros usados pelos cristãos católico-romanos, como a vela, o sino, a veste branca, o cordeirinho, o pão e o vinho, peixinhos, entre outras coisas. A vela simboliza a luz do mundo, que é Cristo; o sino, simboliza a alegria da ressurreição; a veste branca significa o novo corpo, o novo homem purificado pelo sangue de Cristo; o pão e o vinho são a lembrança da entrega total de Cristo; o cordeirinho, representa o próprio Cristo, o “Cordeiro Pascal”; o sepulcro vazio, a melhor forma de mostrar a vitória da vida sobre a morte, etc.

6. A CRONOLOGIA DA PÁSCOA

Nos ítens anteriores, mencionamos algumas vezes como se chegou à data dos festejos da Páscoa, falando da festa dos pastores nômades e da Lua Cheia antes do Equinócio de Inverno (entre 22 de março a 26 de abril). O mesmo cálculo foi empregado pelos antigos povos de língua germânica, na Europa. Não podemos precisar se essas coisas são coincidências ou parâmetros.

Seguindo as orientações do Concílio de Nicéia (325 d.C.), o papa Gregório XIII decretou em 1582 que os festejos de Páscoa passariam a acontecer no primeiro domingo depois da Lua Cheia, que ocorre nos dias subseqüentes a 21 de março. Com base nisso, estabeleceu-se que a “Quarta-feira de Cinzas” ocorreria 46 dias antes da Páscoa e que a “Terça-feira de Carnaval”, seria 47 dias antes. Essa decisão vale até nossos dias.

Na verdade, existe uma tabela complicada para calcular a data da Páscoa para qualquer ano do nosso calendário gregoriano. Usa-se a para ano, m para mês e d para dia:
c = a/100

n = a – [19x(a/19)]

k = (c – 17)/25

i = c – c/4 – [(c – k)/3] + (19xn) + 15

i = i – [30x(i/30)]

i = i – {(i/28)x[l – (i/28)] x [29/(i + l)] x [(21 – n)/11]}

j = a + a/4 + i + 2 – c + c/4

j = j – [7x(j/7)]

l = i – j

m = 3 + [(l + 40)/44]

d = l + 28 – [31x(m/4)]
Como resultado desses cálculos, transcrevemos a seguir a data exata de ocorrência da Páscoa do ano de 1980 a 2024

1980 – 06/ABR 1991 – 31/MAR 2002 – 31/MAR 2013 – 31/MAR

1981 – 19/ABR 1992 – 19/ABR 2003 – 20/ABR 2014 – 20/ABR

1982 – 11/ABR 1993 – 11/abr 2004 – 11/ABR 2015 – 05/ABR

1983 – 03/ABR 1994 – 03/ABR 2005 – 27/MAR 2016 – 27/MAR

1984 – 22/ABR 1995 – 16/ABR 2006 – 16/ABR 2017 – 16/ABR

1985 – 07/ABR 1996 – 07/ABR 2007 – 08/ABR 2018 – 01/ABR

1986 – 30/MAR 1997 – 30/MAR 2008 – 23/MAR 2019 – 21/ABR

1987 – 19/ABR 1998 – 12/ABR 2009 – 12/ABR 2020 – 12/ABR

1988 – 03/ABR 1999 – 04/ABR 2010 – 04/ABR 2021 – 04/ABR

1989 – 26/MAR 2000 – 23/ABR 2011 – 24/ABR 2022 – 17/ABR

1990 – 15/ABR 2001 – 15/ABR 2012 – 08/ABR 2023 – 09/ABR

Como curiosidade, abaixo transcrevemos como as pessoas de alguns povos desejam “Feliz Páscoa!” umas para as outras:

Vesele Vanoce (Eslováquia)

Schöne Ostern (Alemanha)

Buona Pasqua (Itália)

Souk San Van Easter (Laos)

Sreken Veligden (Macedônia)

Happy Easter (Inglaterra e EUA)

Joyeuses Pâques (França)

Kalo Paska (Grécia)

Fouai Howo Gie Quaile (China)

Eid-Foss’h Mubarak (Arábia Saudita)

Sretun Uskrs (Croácia)

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Com a conclusão deste trabalho, registramos, humildemente, que aprendemos muita coisa sobre a Páscoa. Desconhecíamos, por exemplo, o porquê do coelho, do ovo, do chocolate, enfim, desconhecíamos quase tudo da Páscoa, incluindo aí como se chega às datas festejadas. Felizmente, o nosso lapso de entendimento se restringiu às crenças pagãs que têm se misturado com as verdades bíblicas. Felizmente, já conhecíamos o real sentido da obra realizada por Nosso Senhor Jesus Cristo, em favor de muitos de Seus seguidores.

O que se observa é que a cristandade contemporânea tem reduzido a Páscoa a uma visão capitalista, fugindo do seu real sentido. O Cordeiro Imaculado tem sido trocado pelo simpático coelhinho, enquanto que os ovos de chocolate fazem muita gente esquecer da vitória da vida sobre a morte, através de Cristo.

O que precisamos aprender é que a Páscoa deve acontecer no dia-a-dia, no silêncio da prece, na partilha da amizade, na vivência do amor, no intercâmbio da fraternidade. Não devemos esperar pela data marcada entre 22 de março e 26 de abril para lembrarmos dessas coisas. Essas datas são marcadas por pessoas humanas, mas o “…Amai a Deus sobre todas e coisas e ao próximo como a ti mesmo” vale para todos os dias.

O que precisamos é aprender com Jesus, através dos Seus ensinos no Novo Testamento: Ele celebrou a Páscoa e instituiu a Ceia, sendo que nós, cristãos, devemos comemorar Sua morte e Sua ressurreição na ótica bíblica e não capitalista.
Pois,o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo, deu Sua vida em resgate da vida de todos aqueles que O seguirem. Que Seu Nome seja glorificado! A Ele, toda glória e louvor!

Fonte: ExtremoSulGospel

terça-feira, 23 de março de 2010

A Fábula Das Três Árvores...




Havia no alto de uma montanha, três pequenas árvores que sonhavam o que seriam no futuro depois de grandes. A primeira, olhando as estrelas disse: "Eu quero ser o baú mais precioso do mundo, cheio de tesouros. Para tal até me disponho a ser cortada." A Segunda olhou para o riacho e suspirou: "Eu quero ser um grande navio para transportar reis e rainhas." A terceira árvore olhou o vale e disse: "Quero ficar aqui no alto da montanha e crescer tanto que as pessoas, ao olharem para mim, levantem seus olhos e pensem em Deus.

Anos se passaram e certo dia vieram três lenhadores nada ecológicos e cortaram as três árvores, ansiosas em serem transformadas naquilo que sonhavam. Mas lenhadores não costumam ouvir e nem entender sonhos... que pena! A primeira árvore acabou sendo transformado num coxo de animais, coberto de feno.

A Segunda árvore virou um simples e pequeno barco de pesca, carregando gente e peixes todos os dias.

E a terceira árvore, cortada em grossas vigas foi colocada de lado num depósito.

E todas as três perguntavam desiludidas e tristes: "Para que isto?"

Mas. Numa certa noite cheia de luz e estrelas, onde havia mil melodias no ar, uma jovem mulher colocou o seu bebê recém-nascido naquele coxo de animais. E, de repente, a primeira árvore percebeu que servia de manjedoura para o salvador do mundo.

A Segunda árvore, anos mais tarde, acabou transportando um homem que cansado dormiu no barco. Mas quando a tempestade quase afundou o pequeno barco, este homem levantou e disse: PAZ! E num relance, a Segunda árvore entendeu que estava carregando o rei do céu e da terra.

Tempos mais tarde, numa Sexta-feira, a terceira árvore espantou-se quando sua vigas foram unidas em formas de cruz e um homem pregado nela. Sentiu-se crucificada pelo homem. Mas no Domingo seguinte o mundo vibrou de alegria e a terceira árvore, entendeu que nela havia sido pregado alguém para a salvação da humanidade, e que as pessoas sempre lembrariam de Deus e de seu filho Jesus Cristo ao olharem para ela.

As árvores haviam tido sonhos... Mas a sua realização fora mil vezes melhor e mais sábia do que haviam imaginado.

SEJA OTIMISTA

"O Sonho entre colunas se torna realidade!"

Fonte: Jesus Site

segunda-feira, 22 de março de 2010

TV em excesso e mau comportamento de crianças...



Quanto mais tempo uma criança de três anos de idade passa em frente à TV, maiores são suas chances de se comportar agressivamente, segundo estudo publicado na edição de novembro da revista médica Archives of Pediatrics & Adolescent Medicine. Avaliando mais de 3 mil mulheres de 20 cidades americanas que tiveram filhos entre os anos de 1998 e 2000, os pesquisadores notaram também que mais de dois terços das mães relataram que os filhos assistiam mais de duas horas de TV por dia, com média de três horas diárias.


Após considerarem outros fatores associados ao comportamento agressivo – como viver em uma vizinhança violenta ou ter a mãe com depressão – os pesquisadores concluíram que o tempo que a criança passava assistindo TV e o tempo em que a TV permanecia ligada estavam significativamente associados ao comportamento agressivo, como bater em outras crianças, ser nervoso ou desobediente e gritar demais.

Há vários fatores que podem ser responsáveis por essa relação. Segundo os autores, as crianças podem estar vendo violência demais na TV ou gastando pouco tempo em outras atividades como a leitura e brincadeiras, que ajudam as crianças a desenvolver comportamentos mais positivos. Por isso, os especialistas recomendam que os pais limitem o tempo das crianças em frente à TV – máximo de duas horas diárias para crianças com mais de dois anos – e prestem atenção ao conteúdo dos programas.

Fonte: (Archives of Pedriatic and & Adolescent Medicine) via Saúde Família

segunda-feira, 8 de março de 2010

Lembrei de você...



Mulher!

Muitos falam de você!
Falam sobre teus cabelos: lindos,lisos,cacheados,esvoaçantes,negros,louros,cor de fogo,curtos ou compridos,que nunca são como antes.
Falam também sobre teus olhos: castanhos,pretos,azuis,verdes,que causam admiração.
Falam sobre teu sorriso: às vezes metálico,mas que causa atração.
Falam sobre todo o teu corpo: que sempre chama atenção.
Uns falam bem,outros falam mal,mas sempre lembram de você!
Lembram da mulher criança ou já adulta e também daquela com idade mais avançada.
Lembram daquela que trabalha fora,da que fica em casa e também da que quase sempre está ocupada.
Lembram da que "tudo" faz e também da que não faz "nada".

Mulher!

Te definir é difícil em qualquer situação.
Pois você em todos aspectos causa admiração.
Na teoria te entendo,na prática não te compreendo.
Porém,teu jeito de ser,faz com que a cada dia mais eu me apaixone por você.

Mulher!

Permita-me homenagear-te nesse dia que é todo teu.
Dizer-te o quanto és formosa mesmo naqueles dias difíceis,dias em que você mesma quase não se suporta.
Quisera eu hoje te dizer tudo que você gostaria de ouvir pois sei que isso te alegraria demais.
Porém entendo que isso não é possivel e quão dificil é essa missão.
Então deixo aqui palavras simples,que brotam do coração.

Na Alegria: te acompanho
Na Tristeza: te abraço
Na Saúde: me alegro
Na Beleza: te enlaço
Na Dor: to sempre por perto
No Choro: sou teu divã
Na TPM: ai ai vamos seguindo
Na Vida: sou teu fã.


Parabéns mulher maravilhosa
Felicidades pelo teu dia!

No Amor de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo

Pb.Altino G.Elerth

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Maldição hereditária...

Horário de verão termina no próximo domingo...




Depois de 126 dias, o horário de verão termina à zero hora do próximo domingo (21). Os moradores das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste deverão atrasar os relógios em uma hora.

Em outubro, ao decretar o horário de verão, o governo estimou que a economia de energia chegaria a 5% nos horários de pico de consumo.

Um decreto presidencial determinou, a partir deste ano, o período exato em que o horário diferenciado vai vigorar: começará sempre no terceiro domingo de outubro e terminará sempre no terceiro domingo de fevereiro.

Segundo informações da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a ideia do horário de verão surgiu nos Estados Unidos, 100 anos antes da Conferência de Washington de 1884, com o fim de aproveitar a luz natural o mais possível durante os dias mais longos do ano.

O Brasil começou a adotar o horário de verão em 1931/1932. Até 1967, o horário era decretado esporadicamente e sem um critério científico mais apurado. Depois, ficou 18 anos suspenso e só voltou no verão 1985/86, motivado por um racionamento de energia em função de baixa nos reservatórios das hidrelétricas.

“Outros países também fazem mudança na hora legal para aproveitar a maior luminosidade no período primavera-verão, a exemplo do que acontece na União Europeia, nos Estados Unidos, no Canadá e na Rússia”, informa a Aneel.

Fonte: Gazeta do Povo – 15/02/10

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Pomar...




As Sagradas Escrituras são um pomar onde crescem macieiras cheias de maçãs vermelhas, doces e perfumadas, oferecidas a quem quiser apanhar e comer. Mas nesse mesmo pomar também crescem espinheiros, joás de lobo, losnas amargas. O homem sábio sabe distinguir entre as maçãs e as plantas bravas.

Colhe a maçã, sente seu doce e o seu perfume e diz: “Palavra do Senhor”. O tolo pensa que tudo o que cresceu no pomar é coisa de Deus, não sabe distinguir, colher os espinhos, os joás de lobo, a losna, come-os, sua boca sangra com os espinhos e seu estômago sente ânsias de vômito com a losna. Mas ele, tolo, repete: “Palavra do Senhor” ... Bem disse Jesus que o homem bom tira coisas boas do seu bom tesouro. O homem mau tira coisas más do seu mau tesouro.


Rubem Alves em "Ostra Feliz Não Faz Pérola"

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Cidadão Celestial...





"Qual ave que vagueia longe do seu ninho,tal é o homem que anda vagueando longe do seu lugar."(provérbios 27.8)




Certo homem possuia um pássaro,o qual mantinha prêso em uma gaiola na varanda de sua casa.
Todos os dias,o pássaro alegrava o recinto com seu canto embora estivesse em cativeiro.
Porém certo dia,o homem notou haver algo de errado pois,o pássaro já não cantava e apresentava certo abatimento.
O homem tentou de diversas maneiras devolver a alegria àquela ave,porém isso não foi possível.
Ao sair descuidou-se esquecendo a gaiola aberta e a ave fugiu.
Assim a ave voou para longe,levando consigo parte da alegria que outrora havia naquela casa.
Passaram-e então alguns dias e numa determinada tarde o homem ficou surpreso ao ouvir em seu quintal o cantar alegre daquele pássaro.Pois,o mesmo, havia retornado cheio de contentamento.
O homem então decidiu servir-lhe uma refeição,experimentando também fazer-lhe um carinho,aos quais a ave não rejeitou.
O pássaro porém passou a noite na casa e partiu na manhã seguinte,novamente retornando ao entardecer.
E assim foram-se os dias,com o pássaro viajando pela manhã e retornando ao entardecer para restaurar suas forças.
Até o dia em que ele foi e não mais retornou.

O cidadão celestial é como um pássaro que está afastado de seu habitat.
Pois,mesmo sentindo saudades do lar,procura alegrar o ambiente onde está.
Quando em liberdade voa alto e cada vez para mais longe,retornando para recarregar-se em sua sementeira.
Até que um dia ele vai e não mais retorna,pois encontrou o lugar da sua habitação.

Mas a vereda do justo é como a luz da aurora que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito.(provérbios 4.18)


No Amor de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo!

Pb.Altino G.Elerth

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

ASSUNÇÃO DE MARIA...


“Ora, ninguém subiu ao céu, se não o Filho do Homem, que está no céu” (João 3:13). Todo seguimento religioso, tem a sua doutrina, e prega aquilo que crê. Queremos nesta meditação expor este assunto, Assunção de Maria, assim como cremos, baseados na Bíblia, que é a Palavra de Deus, única regra de fé e prática. Teria Maria ido assunta ao céu, com corpo e alma? Não o cremos; e gostaríamos de dizer as razões. Primeiro, porque a Bíblia diz que ninguém subiu ao céu, senão Jesus que está no céu. Segundo, no reino de Deus, não há privilegiados. Todos somos iguais. Terceiro, doutrina não se fabrica, estuda-se. Na terra não existem pessoas infalíveis para criarem doutrinas cristãs, a não ser aceitarem as que estão reveladas na Bíblia. Quarto, todo assunto fundamental e importante, está revelado na Bíblia. E este, não está. Teria Deus omitido, este assunto: Assunção de Maria? __Jamais Ele o faria, se fosse verdadeiro.

Tudo o que o homem deveria saber a Providência divina, o relatou. Ex: a suficiência do sacrifício de Jesus para a salvação do homem; a existência de um mundo melhor, chamado céu; a existência da punição para os desobedientes da palavra de Deus; a necessidade de receber a salvação pela fé em Jesus Cristo; a necessidade de todos serem santos, etc. Citamos apenas estes, à título de ilustração, pois o Salmo 19 diz que, a lei do Senhor é perfeita: lei e doutrina. Só sente a falta de alguma coisa, aquele que negligência o estudo da Bíblia; daí sente a necessidade de fazer acréscimo; criando nova doutrina, como é o caso de Assunção de Maria. Atribuem, além disto, poderes à mãe de nosso Senhor Jesus Cristo, tais como rainha do céu, cheia de graça, enquanto a Bíblia diz que ela foi apena agraciada por Deus. Apresentam-na como mediadora entre Deus e os homens, enquanto que em I Timóteo 2:5, diz que Jesus é o único mediador entre Deus e os homens.

Com tais atributos, ela passa a ser glorificada, como se fosse divina, enquanto que Isaias 42:8 diz: “Eu sou o Senhor; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei, nem o meu louvor, às imagens de esculturas”. Como podemos perceber, são ensinadas doutrina humanas, como diz Mateus 15:9: “Mas em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos dos homens”. Nós, como povo de Deus, conhecedores da palavra de Deus não podemos aceitar tais doutrinas; porque como temos consciência iluminada pela palavra de Deus, não podemos aceitar tais ensinamentos; ainda que respeitemos a maneira de outros segmentos religiosos, que pensam contrariamente de nós. Nós cremos por ex, no nascimento virginal de Jesus, assim como a Bíblia nos ensina que Maria mãe de Jesus deu a luz a seu filho Jesus, o seu primogênito, e Unigênito de Deus. Veja isso em Lucas 2:7, e em Mateus 1: 25, e ainda Mateus 13: 55 e56.

Prezado leitor, em que se baseia a sua fé religiosa, na Bíblia, ou em outro fundamento? Você está seguro, no que crê? Já imaginou que, ao partir desta vida e comparecendo perante Deus, você tiver a surpresa de que correu durante toda sua vida em vão? De que a sua fé estava baseada em ensinamentos puramente humanos? Aí então quererá reparar o erro, sem o poder fazer. Daí as suas lágrimas, por mais quentes e copiosas que forem não poderão reverter à situação? O que você deve fazer hoje? Deve abrir a sua Bíblia e confrontá-la com tudo o que você aprendeu até hoje. Muita gente responde a estas perguntas, dizendo que, quer morrer na religião de seus pais. E se os seus pais estiveram no caminho errado, e caíram no abismo, você também vai querer fazer o mesmo ? Cremos que não é a maneira mais sábia. Portanto a nossa oração ardente, fervorosa, é que Deus o ilumine. E que Ele seja louvado.


PR TIMOFEI DIACOV